jusbrasil.com.br
11 de Dezembro de 2018

OAB-RJ protesta contra sistema automatizado de solução de conflitos

Advogados se manifestarão nesta terça-feira contra projeto do Tribunal de Justiça do Rio

Jota Info, Jornalista
Publicado por Jota Info
há 9 meses

A seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ) realizará um protesto nesta terça-feira (20/03) contra o projeto do Tribunal de Justiça do estado de criar novos centros de solução de conflitos. Para a Ordem, os centros, que poderão utilizar sistema automatizado para fazer atendimentos de casos mais comuns, são ilegais.

Em nota sobre o ato, que acontecerá em frete ao TJRJ, a “medida exclui a participação de advogados na resolução de conflitos, já que os casos serão analisados via internet por um robô. O programa de informática será financiado pelas empresas mais demandadas”.

Em reunião com a OAB-RJ na segunda-feira (19/03), o presidente do TJRJ, Milton Fernandes de Souza, afirmou que os advogados são essenciais ao projeto. “A mediação é uma nova forma de solução de conflitos. E é importante registrar que o advogado jamais será alijado. Ele é parceiro, indispensável, está conosco o tempo inteiro”, disse.

Leia reportagem completa no JOTA.info

91 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Talvez seja o caso de criarmos juízes com inteligencia artificial. Pelo menos economizaríamos com o pagamento de auxilio moradia, auxilio paletó, auxilio livros, auxilio bolsa de estudos e muitos outros auxílios. continuar lendo

além de garantir a imparcialidade continuar lendo

Perfeito! Perfeito! continuar lendo

Nesse caso, poderiam começar pela Justiça do Trabalho. continuar lendo

concordo, isso é um absurdo!!!!!!!!!
Estamos de acordo com os nobres colegas desta classe escorraçada. Veja-se, quando vamos aos foruns de grandes comarcas, percebe-se que tem estacionamento para todos. Enquanto que para nós não há.
São dissonâncias dos SRs. diretores dos fóruns, e bem assim como querem tirar advogado até disso???!!!
Não pode ser aceito mesmo.
Força ai colegas, se unam, e estaremos unidos com vocês.. continuar lendo

Opa... algum grande escritório quer financiar? Tenho conhecimentos que ajudariam a criar o juiz virtual... Podemos começar pelos Juizados Especiais; nada de titulares nem leigos. continuar lendo

Excelente proposta! Helio Franca de Almeida, essa foi a melhor proposta que vi em anos. continuar lendo

Não acredito que os advogados irão conseguir ganhar essa guerra contra a inteligência artificial e algorítimos especializados. Creio que recentemente serão substituídos em causas pequenas ou simples.
Se pensar em termos de custo e eficiência, é uma evolução revolucionária. Alem de facilitar e agilizar o acesso ao judiciário. Incentivará a que os indivíduos não se deixem desestimular de recorrer frente ao tempo, burocracia e custos envolvidos em um processo. continuar lendo

Está insatisfeito estuda 5 anos, passa na prova e vai advogar, com a advocacia o "buraco é mais embaixo"! ;) continuar lendo

Olha... não se trata de saber quem é melhor, mas sim tirar uma renda garantida para o advogado. Isso não tem nada a ver com a solução com o conflito com o cliente, mas em perder receitas e honorários de sucumbência.... continuar lendo

É a automação. É inevitável. Os boias-frias perderam os empregos para as colheitadeiras. Os vigilantes perderam o emprego em virtude da vigilância eletrônica. As telefonistas perderam o emprego por causa das URAS e Centrais Telefônicas inteligentes. Bom senhores, não adianta esperniar. Todo o trabalho repetivivo tende a ser automatizado. Então aquele advogado, que não consegue redigir uma petição inicial sem um modelo pronto, está fadado a extinção, assim como os boias-frias. Mas, por enquanto, o robô ainda não consegue substituir o intelecto humano, então os advogados bem preparados, e esforçados, terão o seu emprego garantido, mesmo que seja, programando "robôs advogados". Agora para ficar copiando e colando textos da internet, jurisprudências, modelos, a automação está aí para resolver isso. continuar lendo

A tecnologia irá, certamente, caminhar sem parar, pois é um processo irreversível... Fazem 20 anos que venho conversando com colegas sobre isso, ou seja, a inteligência artificial irá julgar pequenas causas.!!! Mas, o advogado é insubstituível em razão de sua inteligencia natural e consciência reflexiva e cognitiva. Provavelmente desejam que só atuem advogados nas grandes causas patrimoniais. E as grandes empresas financiando todo o equipamento forense nas pequenas causas...!!!. Me cheira à clara ditadura dos 3 Poderes, como nos salta aos olhos e percebemos...!!! ABSURDOS...!!!!! continuar lendo

Fiz curso de programação de micro e atualmente faço direito. Seremos completamente imbecis, se permitíssemos ser controlados por robôs, aí podemos ter certeza que a raça humana chegou à queda de sua existência. continuar lendo

@liliannoivas Recomendo a leitura de Homo Deus. continuar lendo

A meu ver, a IA tem potencial de substituir juízes e servidores bem antes de advogados, porque o trabalho do advogado ainda é criativo, para interpretar fatos e elaborar teses. Mas o juiz? o juiz só ouve o que as partes dizem. depois de receber toda a informação, decide qual é o melhor direito, conforme critérios preestabelecidos em lei.

Advogados podem ser substituídos apenas em causas sem nenhuma margem de controvérsia, em que a possibilidade jurídica é realmente estreita, nos casos em que não há brechas, não há possibilidades alternativas de interpretação ou mitigação de leis aplicáveis. Estes casos ainda são bem raros. continuar lendo

Quando inventaram os postes elétricos teve muito acendedor de lampião revoltado. Its evolution baby. continuar lendo

Sr. Saulo Lins. De fato alguns advogados criam teses. Mas outros as contradizem. É que há sempre advogados dos DOIS lados de uma controvérsia. A qual desses lados o Sr. se refere? Se a ambos, então toda demanda acabaria empatada! Uma central de computação resolveria esse impasse com toda facilidade. Além disso, a proposta é para juizado de conciliação. Se uma das partes não aceitá-la, tudo continua como antes. Qual o mal nisso? continuar lendo

Acredito que esse sistema não extingue a participação do advogado. Há muitos casos e situações que as partes podem entrar em acordo mais rápido. continuar lendo