jusbrasil.com.br
20 de Outubro de 2019

Em ação no STF, OMS reconhece desatualização sobre doação de sangue por gays

OMS foi provocada a se manifestar sobre normas do Ministério da Saúde e Anvisa que restringem doação de sangue

Jota Info, Jornalista
Publicado por Jota Info
ano passado

Consultada por um amicus curiae na ADI 5543 – que questiona normas do Ministério da Saúde e da Anvisa que restringem a doação de sangue por parte de homens homossexuais – a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu que suas “guidelines” sobre doação de sangue para homens que fazem sexo com homens estão desatualizadas.

Em resposta à Aliança Nacional LGBTI, a diretora-geral adjunta do departamento de Cobertura Sanitária Universal da OMS, Naoko Yamamoto, afirmou que as diretrizes foram elaboradas num momento em que as pesquisas sobre o risco nas transfusões ainda estavam evoluindo, de modo que nos últimos anos houve um avanço considerável com relação à coleta de dados seguros.

De acordo com Yamamoto, a OMS vai começar a trabalhar à luz dos novos estudos feitos sobre doação de sangue com relação aos homens homossexuais para revisar suas diretrizes. A manifestação da OMS foi incluída aos autos do processo no Supremo Tribunal Federal (STF) na última terça-feira (24/7).

Leia reportagem completa.

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Acho justo. Se as estatísticas não mostram que a incidência maior de HIV é entre homossexuais, se não são considerados grupos de riscos, tem lógica. continuar lendo

homossexuais são sim grupo de risco todos sabem disso é certo não aceita-los como doadores. continuar lendo

Realmente, determinar se alguém pode ou não doar sangue conforme a sexualidade é coisa do século passado. Literalmente. Vamos ser mais científicos. continuar lendo

Meu Deus... Ainda bem que eu não aceito transfusão de sangue de nenhum tipo de pessoa. Agora soma-se mais esse motivo. continuar lendo